CARRAÇAS: vorazes e perigosas
 

Detalhe microscópico do parasita (Babesia)

Mucosa pálida

 

Detalhe microscópico do parasita (Erliquia)
   
  

Conseguem-se ver as carraças no cão a olho nú, principalmente quando estão fixas e ingeriram sangue.

» Ciclo de vida da carraça


Entre os possíveis parasitas do cão, as carraças ocupam um lugar de destaque no que se refere ao perigo.

Durante os 7 meses que dura a época, aproximadamente de Abril a Outubro, é necessário que os donos dos cães protejam os animais e a sua família de forma segura e persistente contra as carraças.

» Transmissão de doenças

As carraças podem transmitir germes infecciosos, víricos e bacterianos, protozoários e neurotoxinas que produzem doenças graves.

As consequências clínicas variam desde simples infecções locais a sintomas muito graves que se não se tratam a tempo podem levar até à morte do animal.

Babesiose (Babesia canis)
A Babesiose é uma doença parasitária produzida por um parasita microscópico (Babesia canis), que afecta principalmente o cão e que o pode levar à morte.






» Como sabemos se um cão tem Babesiose?

É provável que esteja muito fatigado, pode ter febre alta, enfraquecimento e perda de sangue pela urina. À menor suspeita não hesite em contactar o seu Médico Veterinário.




» Pode contagiar as pessoas?
A Babesiose pode contagiar as pessoas, mas nunca se transmite do cão para a pessoa de forma directa. Só se uma carraça infectada picar a pessoa.



Erliquiose
A Erliquiose é uma doença parasitária produzida por um microorganismo (Ehrlichia canis), que afecta principalmente o cão e pode-o levar à morte.

» Como sabemos se o cão tem Erliquiose?

O único diagnóstico correcto para saber se um cão tem Erliquiose deve ser feito por um Médico Veterinário, embora os sintomas mais habituais sejam enfraquecimento, vómitos, febre, perda de apetite e consequente anemia.
Se for detectada, deve-se tratar rapidamente antes que chegue à fase crónica.